Vamos

domingo, outubro 04, 2009

O tratado de Lisboa




Traduzi cuidadosamente a mensagem de advertência da Organização não governamental eu-facts.org, a Dr. Rath Health Foundation, e profit-over-life.org (fundada muito recentemente), divulgadoras das macabras 40 000 provas criminosas da Industria Petroleira, Química e Farmacêutica, e o Julgamento no Tribunal dos Crimes de Guerra contra a Humanidade, de Nuremberg, Alemanha, em 1947/48.
(peço desculpa se encontrarem erros gramaticais ou de tradução)

«Protesto e rejeito urgentemente o Tratado de Lisboa. Este Tratado iria legitimar a estruturação da União Europeia de Bruxelas e formar a base da Europa futura que seria FUNDAMENTALMENTE NÃO DEMOCRATA.
Numa Europa submetida ao Tratado de Lisboa, existiria: ... Read More
• A não separação de poderes constitucionais, o contraste de qualquer democracia.
• A impossibilidade dos cidadãos de elegerem o seu presidente.
• A impossibilidade dos cidadãos de elegerem a “Comissão Europeia” – o nível executivo ou gabinete do governo Europeu que será “nomeado” sob a influência de interesses particulares.
• A impossibilidade para o Parlamento Europeu de controlar efectivamente o futuro “governo Europeu”.
• A impossibilidade para os cidadãos de restituírem um nível de governo que tenha abusado e reduzido os seus direitos humanos.
Eu estou principalmente consternada perante a recente exposição da prova histórica dos projectos para esta não democrática “Bruxelas da EU”, originado nos quadros programáticos dos líderes Nazis durante a Segunda Guerra Mundial, como também os interesses financeiros corporativos, corroborando os Nazis no poder. (http://www4.dr-rath-foundation.org/brussels_eu/roots/index.html )
Aqui estão apenas alguns dos graves Factos:
• Os arquitectos de “Bruxelas EU” incluem Ribbentrop (Ministro Nazi das Relações Estrangeiras), Goebbels e mesmo o próprio Adolf Hitler. O plano mestre seria conduzir a Europa por uma “central cartel organization” sem qualquer controle parlamentar e democrático.
• A Organização do Cartel Central Europeu iria sujeitar a Europa - Pós Guerra ao regulamento da Aliança Nazi/IG Farben, o cartel infame dos interesses da indústria Química, Farmacêutica e Petrolífera, que fora processada em Nuremberg por crimes cometidos contra a Humanidade. (http://www.profit-over-life.org)
• O plano orquestrado publicado pelo instituto de pesquisa Nazi para a estrutura da Europa – Pós-Guerra, inclui:
1. A “European Greater Sphere Economy” da Nazi/IG Farben, que iria, apenas 16 anos após, em 1957, tornar-se a “Comunidade Económica Europeia” e mais tarde a “União Europeia” - hoje conhecida como “Bruxelas U.E.”;
2. O “Central Cartel Office”, planeado em 1941, tornou-se actualmente a “Comissão Europeia”, operando com poderes quase ilimitados sobre o Parlamento da União Europeia e sem qualquer controlo democrático.
3. Os “Decretos do Cartel” do plano Nazi/IG Farben tornaram-se nas “EU Directivas” da União Europeia, pela qual a Comissão da UE tenta governar as vidas de 500 milhões de cidadãos Europeus, externo a qualquer controlo democrático pelos seus parlamentos.
4. O “Master Agreement” – pelo qual a coligação do Cartel/Nazi teria cimentado os seus regulamentos sobre a Europa num “Reich de Mil Anos” - transformou-se Hoje no “Tratado de Lisboa”, um acto que habilita a subjugação da Europa aos princípios de interesses corporativistas, para as gerações futuras. (http://www4.dr-rath-foundation.org/open_letters/soelter.html).

• Estes planos Nazis na tentativa de subjugar os cidadãos da Europa às suas regras para a eternidade, eram paralelos aos mesmos interesses corporativos que ajudaram os Nazis a tomar o poder, nomeadamente, os desprezíveis cartéis IG Farben da indústria Química, Farmacêutica, e Petroleira (as companhias BAYER, BASF, HOECHST – conhecidas Hoje por Aventis - entre outras). Detalhadamente apresento os registos do Tribunal dos Crimes de Guerra de Nuremberg contra a IG Farben, documentados em www.profit-over-life.org. • O arquitecto comandante de “Bruxelas EU” – e, nos primeiros dez anos, o seu presidente –Walter Hallstein. Este fora advogado principal durante a Era Nazi e defendeu a política Nazi “blood and honour” nos territórios ocupados. Durante o seu mandato presidencial de dez anos, Este, sistematicamente, implementou os planos Nazis do Pós-guerra, como as bases operativas para “Bruxelas EU”. (http://www.eu-referendum.org/english/european_history/index.html)
Entre 1950 e a década de 60 – os anos decisivos da estruturação da “Bruxelas EU” – o governo Alemão fora um dos financeiros-chave. É um Facto histórico que durante essas décadas o governo Alemão e os seus corpos diplomáticos, foram infiltrados por políticos, os quais tinham tido posições relacionadas sob o regime Nazi. Durante a mudança das figuras políticas, os interesses das corporações que Estes representam – nomeadamente o cartel Europeu Químico, Farmacêutico e Petrolífero – continuam as mesmas. Hoje na Europa, esses interesses são representados pelos seus três países de exportação: Alemanha, França e o Reino Unido. Não surpreendentemente, os líderes políticos destes mesmos países, tentam forçar os cidadãos Europeus na construção de “Bruxelas UE”, com base em interesses dessas mesmas corporações referidas. (http://www.time.com/time/printout/0,8816,816612,00.html)

Contudo, nenhum sistema político com tamanhas raízes inumanas pode possivelmente sobreviver à exposição desses Factos históricos. Nem a “Bruxelas UE”, nem o seu acto orquestrado, o “Tratado de Lisboa”, pode sobreviver por mais tempo numa sociedade democrática!
Como europeus e responsáveis pelo publico de noticias, podem não ter tido conhecimento dos Factos históricos, pois foram ao longo das últimas décadas cuidadosamente ocultados pelas Corporações, Estes que ao abusar através de “Bruxelas UE” tentam empreender o controlo sobre a Europa nas gerações futuras.
Agora que tomou conhecimento, tem duas opções:
• Você vai ignorar esta informação, continuando como se nada soubesse; ou
• Você irá se manifestar como milhões de pessoas pela Europa, rejeitar o Tratado de Lisboa, e contribuir à construção um novo e democrático futuro para a Europa.
Seja qual a sua opção, a minha mensagem esclarecedora neste documento garante que Você nunca terá de lamentar de não ter tido conhecimento destes Factos.
Se Você – sem o conhecimento das referências acima – já deu suporte ao Tratado de Lisboa, Eu peço urgentemente que renuncie publicamente. Seguindo a exposição dos factos, nenhum político que continue a suportar este Tratado poderá ter qualquer credibilidade moral e democrática.
“Tudo aquilo que é requerido para o mal triunfar é que os homens bons não façam nada” Edmund Burke, Político e Escritor (1729-1797).»

Okay, façam a vossa própria pesquisa para tomarem consciencia dos factos escondidos durante 60anos, e divulguem.
Sejam SEMPRE CRÍTICOS pois a comunicação social é um aliado corrompido por estes carteis capitalistas, dotada de "lavagem cerebral".
«A própria ignorância é sempre a arma mais mortifera de auto-destruiçao».

Em Liberdade e amizade
Andreia Marques - via Facebook

Faço minhas as palavras da Andreia,leiam,informem-se,discutam.

2 comentários:

Henrique Mário Soares disse...

Fantástico, prabéns pelo esclarecimento.
Nunca acreditei nesta corja que tem estado no poder neste ultimos 35 anos e que a troco de uns "tachos" foi vendendo PORTUGAL.
Cá se fazem, cá se pagam...

Relaixo disse...

Brilhante trabalho. Total esclarecimento, principalmente para quem ainda tinha dúvidas. Eu não!!! Parabéns.