Vamos

quinta-feira, janeiro 22, 2009

Negra transparência


Polícia faz buscas a tio de Sócrates e ao advogado Vieira de Almeida
A casa e as empresas de Júlio Carvalho Monteiro, empresário e tio materno de José Sócrates, bem como o escritório de advogados de Vasco Vieira de Almeida foram hoje alvo de buscas, no âmbito do ‘caso Freeport'. In Sol

É sempre assim quando há suspeitas de corrupção, lá vem o tal processo, que dá sempre em nada. Os "mega-julgamentos" serve só para limpar a imagem de quem vive à custa do "polvo".
Esta cambada anda a gozar com o povinho. Eles compram tudo e todos e não nos podemos esquecer,a crise é paga por quem trabalha!
Temos que ter coragem de exigir que nos respeitem e mandar esta cambada para A PUTA QUE OS PARIU* !

*Com o devido respeito às progenitoras que não os souberam educar.

7 comentários:

ferroadas disse...

E será só o Sócrates? o polvo é enorme, estão, tal como noutros mega-processos a nata do capitalismo vs políticos do burgo, e tal como em todos esses a culpa vai novamente morrer solteira. Até quando....

BJS

Troca Letras disse...

O “caso” freeport é um mexerico político nada mais

Ogre disse...

Deve ficar tudo como é costume. Os nossos grandes casos de justiça são anedotas que só não fazem rir, porque os assuntos são sérios e dolorosos.
(tem um lamentável e triste comentário, anónimo, é claro, ao seu comentário no meu Blogre. Só por isso, deixo-lhe um beijo.)

O Pinoka disse...

E quando se pensa que a velha máxima “Há sempre uma ovelha ranhosa na família” está sempre certa, eis que se descobre uma prova que não é bem assim. Há uma família que tem pelo menos duas ovelhas ranhosas.

Beijocas e bom fim-de-semana

Mariazinha disse...

Ogre eu nem me dou ao trabalho de responder a quem, sob o anonimato, tal pidesco, deita bojardas.
Coitado/a são uns ignorantes...
Um abraço e força aí!!!

Henrique Mário Soares disse...

vamos a ver se ele abranda nas falas, maravilhoso o teu blog, se gostas de desafio passa pelo meu blog. Felicidades e até breve, voltarei ca mais vezes

commonsense disse...

Com a boca na botija