Vamos

segunda-feira, junho 12, 2006


Eu podia chamar-te pátria minha
Dar-te o mais belo lindo nome português
Poderia dar-te um nome de rainha
Que este amor é de Pedro por Inês

Mas não há forma, não há verso
Não há leito para este fogo, amor, para este rio
Como dizer um coração fora do peito?
Meu amor transbordou e eu sem navio

Gostar de ti é um poema que não digo
Que não há taça, amor, para este vinho
Não há guitarras nem cantar de amigo
Não há flor, não há flor de verde pinho

Não há barco nem trigo, não há trevo
Não há palavras para escrever esta canção
Gostar de ti é um poema que não escrevo
Que há um rio sem leito e eu sem coração

Mas não há forma, não há verso
Não há leito para este fogo, amor, para este rio
Como dizer um coração fora do peito?
Meu amor transbordou e eu sem navio

Gostar de ti é um poema que não digo
Que não há taça, amor, para este vinho
Não há guitarras nem cantar de amigo
Não há flor, não há flor de verde pinho

( Manuel Alegre )

4 comentários:

jotadias disse...

Não havia poema mais lindo para homenagear o 10 de Junho. Parabéns

ROADRUNNER disse...

Se bem que esta pátria está a precisar duma varredela, duma grande varredela, para não dizer aspiração...

CORCUNDA disse...

O homem nunca devia ter sido político, para não se estragar...

PiresF disse...

Poesia? Manuel Alegre?

Bom começo.

Abraço.