Vamos

domingo, janeiro 27, 2008


É espantoso que Socrates esteja tão pouco informado sobre os casos de corrupção existentes no país. A quando da sua campanha eleitoral, pregava aos sete ventos que iria acabar com os compadrios e os favores partidários.
Agora assobia para o lado e claro os favores eleitorais têm que ser pagos. Estamos fartos!
Marinho Pinto não fez mais do que a sua obrigação e aliás não é nada que não se saiba.
Segundo o Jornal de Notícias:
António Marinho Pinto, insurgiu-se, em entrevista à rádio "Antena 1", contra a corrupção no Estado, chegando a afirmar que "há pessoas com cargos de relevo que cometem crimes impunemente". O procurador-geral da República determinou nesse dia a instauração de um inquérito às declarações do bastonário."É habitual abrirem-se inquéritos em Portugal. Não fico surpreendido", reagiu à Lusa o bastonário, manifestando-se, igualmente, disponível para se deslocar ao Parlamento.Confrontado com a falta de fundamentação das suas declarações, à SIC, o bastonário insistiu em não referir nomes mas enumerou alguns casos de corrupção. Pelo menos um deles é facilmente identificável "Dois ministros que reconheceram interesse público numa construção imobiliária numa área, integrada numa reserva ecológica, protegida legalmente".Marinho Pinto não referiu os nomes de Telmo Correia e Luís Nobre Guedes mas mencionou o abate de milhares de sobreiros - sendo óbvias a alusão ao caso Portucale - e denunciou que "dois dias depois do" despacho ministerial "entrou nos cofres do partido um milhão de euros". Dois dos ministros envolvidos no caso Portucale eram do CDS-PP, outra referência partidária que Marinho Pinto não admitiu.
A venda de um edifício público, em Coimbra, anunciada por 14 milhões de euros e que, horas depois, à hora da escritura foi averbada por 19, 5 milhões foi outro dos casos referido por Marinho Pinto e que levou o bastonário a concluir que 5,5 milhões de euros do erário público foram desviados para "um bolso privado".O advogado, precisamente de Coimbra, mencionou ainda três outras situações envolvendo membros de governos que atribuíram concessões, adjudicaram obras públicas "ou negociaram com empresas estrangeiras interesses estratégicos nacionais relevantes". Ex-governantes que hoje são administradores nessas mesmas empresas, acusou Marinho Pinto. O bastonário frisou, ainda, que não tem de apresentar qualquer prova das suas declarações como se de um processo penal se tratasse. "Quis fazer e fiz uma denúncia pública à nossa classe política contra um dos dramas e cancros da nossa sociedade a corrupção no Estado".
Exemplos não faltam só não vê quem não quer !

8 comentários:

Watchdog disse...

Ainda hoje escrevi sobre o mesmo.
É mais um escãndalo... muita tinta vai correr! Mas no fim tudo será abafado!

1 Abraço!

C Valente disse...

Onde á fumo á fogo, e as"bocas" e pelo que se vai vendo, a corrupção é muita provar é que será muito dificil
Saudações amigas

Pinoka disse...

Mariazinha obrigado pela visita.
De facto não faltam exemplos mas quem deveria agir provavelmente também tem o rabo preso. A escumalha é tanta…

JDias disse...

País pequeno, onde toda a gente está comprometida com toda a gente. Ou seja, "se falas também vais dentro"

Aliás, o exemplo da Casa-Pia e apito-dourado são sintomáticos.

Já agora aqueles milhões que o tipo do BCP recebeu, não foram para o manter calado?

Por cá é assim, vendem-se por tuta e meia, a dignidade acabou para esta merda de gente.

BJS

Marreta disse...

Eles vêem mas não querem, por isso tudo vai ficar em águas de bacalhau. Como de costume, aliás.
Saudações do Marreta.

Compadre Alentejano disse...

Em Coimbra houve mais...
Os Correios venderam o prédio e fizeram logo um contrato de aluguer (ou locação), em que, no espaço de 10 anos liquidavam em rendas o valor do prédio... e esta, hen?!!!
Grande negócio...Era presidente dos Correios o Carlos Horta e Costa... Terá engordado?
Um abraço
Compadre Alentejano

Pata Negra disse...

O tempo de Sócrates terminou, o jornal Público começou a desancá-lo, o Belmiro está zangado com ele, venha outro, o Belmiro escolhe!

Anónimo disse...

intiresno muito, obrigado