Vamos

quarta-feira, julho 26, 2006

Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades Muda-se o ser, muda-se a confiança
Todo o mundo é composto de mudança
Tomando sempre novas qualidades
Continuadamente vemos novidades
Diferentes em tudo da esperança
do mal ficam as mágoas na lembrança...

O tempo cobre o chão de verde manto,

Que já coberto foi de neve fria,

E em mim converte em choro o doce canto.

( Luiz Vaz de Camões )

Óswiecim, Dezembro 2005


10 comentários:

CORCUNDA disse...

O destino marca a hora... (Tony de Matos).

xicoxperto disse...

A actualidade do poema, reforçada pela crueza das imagens, é impressionante.

Barão da Tróia II disse...

Gostei do teu post, nunca é demais lembrar.

Mariazinha disse...

Ó Mentecapto este destino de que falas espero que não seja nunca o do fatalismo bacouco que se vive cá na terrinha.
Foi para mim muito importante ter visitados estes campos de morte
cobardemente criados pela bestialidade humana.
Só lá indo se pode ter uma pequenina ideia do que foi aquele
inferno.E foi só há 60 anos.
Espero para bem de todos que estas guerras "manipuladas" acabem quer para o bem de Israel, quer para o Líbano, quer para o mundo inteiro.
Beijocas.

jotadias disse...

Gostei deste post, para que a memória dos homens não esqueça. Pelo menos na Polónia e em outros Países onde os campos da morte foram uma realidade, pelo menos aí os Homens não esqueceram a sua história. Ao contrário, em Portugal, querem-nos fazer esquece-la. Olha é só ir a Peniche, onde a ala poente da prisão está em completo abandono. E, para visitar a ala nascente tem de se pagar entrada. Uma vergonha. A cultura é um bem de TODOS e não temos de a pagar.
Vai ferroando

Emilia disse...

Que magníficas fotos! E que o choro se converta realmente em doce canto, para nunca mais acontecer nada de semelhante.

Sofia disse...

Aqui costumamos dizer que "é imprescindível relembrar o passado para não cometer os mesmos erros no presente."
Abraços,

Pete disse...

As guerras só devastam os locais por onde passam, sendo que as marcas para quem sobrvive a elas duram para sempre. É triste ver acontecer guerras, só que os interesses sobrepôe-se muitas vezes à razão e ao bom senso. Gostei da sua visita e concordo que o turismo não é promovido correctamante em Portugal. Vou pôr um link para o seu blog, pois gostei do que vi e li por cá.

Boa semana,

Pedro Gonçalves.

Mariazinha disse...

Obrigado Pete, serás sempre bem-vindo!
Um abraço

Kaos disse...

Substituiram a neve pela quente areia dos desetos, mas o crime é sempre o mesmo. A morte de mulheres e crianças inocentes em nome de uma raça. Obrigado por ajudares a ghamar a atenção para que o crime e o horror parecem não acabar nunca.
bjinhos