Vamos

domingo, dezembro 14, 2008

As Esquerdas

Realizou-se o tão "falado" fórum das esquerdas.

Já é tempo de se discutir de forma, construtiva e civilizada, a esquerda portuguesa.
Existe um preconceito, como se de clubes de futebol se tratasse,
em criar uma plataforma de entendimento entre as diversas forças de esquerda.
Já tentei, por diversas vezes, encontar consensos e tem sido difícil. Hoje foi importante ouvir Manuel Alegre, Francisco Louçã e Carvalho da Silva, preocupados com o rumo das nossas esquerdas.
Está na hora de agir e de nos unirmos!

«Não se trata de reescrever a história que está escrita, nem novos dogmas. Ninguém é proprietário da esquerda, ninguém tem o monopólio da verdade, ninguém é dono do futuro», frisou Manuel Alegre, acrescentando: «A nossa força está na nossa pluralidade,nas nossas diferenças, e na capacidade de construir convergências.
A reconfiguração da esquerda implica a capacidade e a vontade de construir uma perspectiva alternativa de poder».
«Este é um tempo de crise, em que não se pode ser neutro. Tempo de coragem», frisou, salientando que «é preciso ter coragem para estar ao lado dos desempregados e desfavorecidos e não, para à custa dos dinheiros públicos, salvar um banco privado que administra grandes fortunas».

5 comentários:

ferroadas disse...

Olá amiga

Só é pena que alguma esquerda na entenda isso, é pena.

BJS

Pata Negra disse...

O principal problema da esquerda, no presente momento, é existir um partido no poder que traiu a esquerda! Haverá lugar para todas as esquerdas unidas ou divididas, não pode haver lugar é para a esquerda mentirosa que na acção é de direita. Unidade sim, contra o PS!
Ninguém de esquerda poderá ser militante, ou votar, num partido dirigido por Sócrates.

O Pinoka disse...

A minha opinião pessoal quanto ao Manuel Alegre não é muito simpática. Para mim é hipócrita. Não consigo encontrar outro adjectivo.
Mantêm a mesma forma de agir e estar desde o ultimo encontro de “esquerdas”.
Quanto ás ditas “esquerdas”, na minha opinião não se trata de preconceitos tipo clubes de futebol, mas sim de verdadeira vontade de convergências, e começamos mal quando se começa logo por excluir ao não convidar um dos partidos mais importantes da esquerda histórica em Portugal.
Sinceramente, acho que este tipo de encontros não dá em nada, basta depender do Manuel Alegre.
Beijocas

PS – eu espero pelo desafio, estás à vontade.

C Valente disse...

esquerda direita, esquerda direita , já não sabemos para onde olhar
Saudações amigas

Ludo Rex disse...

As esquerdas, as esquerdas...Hummm