Vamos

segunda-feira, janeiro 22, 2007



Porque vêm os bébés ?

Ao olhar aqueles olhinhos inocentes que só pedem amor, é díficil compreender porque decide uma mulher abortar. Temos tendência em sermos egoístas e a julgar os outros como de nós próprios se tratasse. Haverá amor maior do que o de uma mãe por um filho ?

O "nosso" mundo não é só a nossa casa, existem outras casas que estão em ruína ou que nem sequer passaram de um projecto adiado. Existem tambem projectos a longo prazo que precisam de muito estudo!

Uma criança necessita de muito amor, estabilidade e compreensão. Necessita de um pai e de uma mãe que a amem mais que tudo. Não sei o que é ser mamã e nunca vou saber, mas tenho uma que me deu tudo para ser feliz. Nesta altura em que se discute o aborto, não posso deixar de me lembrar que ia perdendo a minha mãe porque não havia "possibilidades" de ter mais um irmão.

Penso muitas vezes porque não pude ser mamã. Teria que vos contar a história da minha vida!

O que importa agora é a minha opinião sobre o aborto:

Eu nunca o faria, mas tambem não queria que, quando eu tinha 5 anos, a minha mamã tivesse sido presa por não ter tido condições de ter mais um filho e por me querer educar condignamente. Por causa de um aborto clandestino, a mãe foi parar às urgências de um hospital, cheia de medo e de vergonha de não ter podido prosseguir com a gravidez. Quem pode condenar? Quem pode julgar?

Claro que vou votar sim!

http://www.apfn.com.pt/declaracao_universal_dos_direitos_da_crianca.htm

10 comentários:

Anónimo disse...

Já alguém pensou que se pode abortar por amor? Não sei mas fico confuso, boa semana.

jotadias disse...

Olá.

Em relação ao aborto e ao referendo que se aproxima a minha opinião é:

O que está em causa é pura e simplesmente se se quer continuar com o aborto clandestino (enchendo os bolsos a parteiras e afins sem pagarem um tusto de impostos) e conheço algumas com níveis de vida upa upa, ou se quer acabar com essa gente. Minha amiga, abortos vão haver sempre (quer se queira ou não) se o sim ganhar as mulheres vão ter condições de segurança muito maiores, se o não ganhar, vai continuar tudo como está, ou seja as senhoras ricas (ou semelhantes) vão continuar a ir às boas clínicas Espanholas ou Inglesas fazer o desmanchosito, as que o não são vão continuar a ir ao vão de escada com as consequências conhecidas.

Pergunto: as senhoras e senhores (classe alta) que fazem apelo ao "não" nunca tiveram esposa, filha ou amante que abortasse? Não acredito.
Será que só as mulheres da classe média/baixa é que abortam? Não acredito.

Ou será que as primeiras só tem relações sexuais para engravidar? Não acredito.

Uma autêntica hipocresia é o que é.

Como dizia o poeta, "...a rica teve um menino e a pobre paríu um moço....."

BJS

alfabeta disse...

O amor de uma mãe por um filho é incondicional.

migvic disse...

Que venha o 11 de Fevereiro, depressa.

migvic disse...

Que venha o 11 de Fevereiro, depressa.
Nota :Consegues perceber o que se trata e concordo contigo.

ROADRUNNER disse...

O meu voto é pelo SIM, é claro.
Plenamente de acordo.
Saudações!

Kaos disse...

EWu entendo a IVG não como o acabar com uma vida, mas sim com o criar um projecto de vida. Tenho dois filhos, e doi uma decisão consciente e que só tomei quase aos quarenta anos. Foi nessa altura que considerei ter a estabilidade e as condições necessárias a poder dar-lhes uma vida condigna. Antes houve possibilidades que eu nunca desejei, e disso não me arrependo. Ser-se consciente nas decisões pode fazer toda a diferença na vida de uma criança.
Eu voto Sim
bjs e boa semana

Belzebu disse...

Claro que eu também! Pelas tuas razões e por muito mais! Aliás, votar SIM, é quanto a mim um voto de respeito pela vida! Contra a hipocrisia!

Saidações infernais!

Jorge P.G. disse...

Filhos têm que ser desejados, nunca impostos por falsas morais hipócritas e beatas.

Sim à despenalização, claro!

abraço.

Anónimo disse...

...please where can I buy a unicorn?