Vamos

domingo, abril 06, 2008


"It is thought that 70 people died," Mr Coelho said. "I assume political responsibility. I believe that it is no longer possible for me to remain in my post."
Resumindo e baralhando este senhor assumiu a "responsabilidade política" pela queda da ponte de Entre-os-Rios.
Agora surpresa das surpresas:
"Jorge Coelho foi contratado pela Mota-Engil para estudar e rever o plano estratégico do grupo para os próximos cinco anos, revelou ao SOL o presidente António Mota.
Coelho, que já foi ministro do Equipamento no Governo de António Guterres e está hoje afastado da actividade partidária activa, colaborará com a Mota-Engil como consultor externo, através da sua empresa.
Segundo António Mota, o grupo construtor a que preside está numa fase de reavaliação interna, quer ao nível da sua estrutura de topo, quer em relação aos seus planos de expansão e
crescimento no mercado interno e no estrangeiro.
Por um lado, o actual presidente da área de construção e obras públicas, Arnado Figueiredo, será promovido a vice-presidente do grupo, por outro, Jorge Coelho será o homem que, nos próximos meses, vai repensar o futuro da Mota-Engil, hoje presente não só na construção, como na área das concessões e nos portos em Portugal, mas especialmente no estrangeiro. Ainda recentemente, a Mota-Engil assinou um contrato de concessão com o Estado mexicano no valor de 400 milhões de euros.
Depois da contratação de Luís Parreirão, antigo secretário de Estado das Obras Públicas, precisamente no ministério de Jorge Coelho, que desempenha hoje funções executivas no grupo, a Mota-Engil vai assim recorrer a mais um ex-governante socialista. Economista, Coelho – que continua a ser um peso-pesado do PS, mantendo uma ligação ao partido através da sua presença na respectiva comissão política e comissão nacional – abraçou, há anos a esta parte, uma actividade na área da consultoria de projectos, tendo mesmo criado uma empresa para tal."
(In Sol)
Palavras para quê, é um artista português!

8 comentários:

Watchdog disse...

Bem lembrado... Entre-os-Rios!

Bji.

O Pinoka disse...

Curiosamente escrevi no meu blog há poucos dias sobre esta estrela (em O paradoxo de um socialista).
Este tipo de situação já não é novidade. Choca é pela forma desenvergonhada como é feita actualmente.
Beijinhos

Kaotica disse...

Olá amiga

Cheguei aqui e estava a tocar o Fado Tropical do Chico. Já nem liguei nenhuma ao Jorge Coelho. Há noites em que me apetece mais lembrar os bons e esquecer os que não prestam.

Uma boa semana! Um abraço!

Ferroadas disse...

Mais um que se serve em vez de servir. Nunca me enganou.

BJS

Emília disse...

Um artista português, é verdade, mais um a juntar a tantos!...Ainda bem que tinhamos a Piaff de música de fundo, para ajudar a esquecer as mágoas...
Obrigada por não esqueceres o meu canto. Gosto das tuas visitas. E este blog continua atento e sempre cheio de interesse. Bjinhos. A família agradece o simpático comentário :-)

samuel disse...

A partir de agora nos concursos públicos, "quem se meter com a Mota-Engil, leva!"

Abreijos

Compadre Alentejano disse...

Mariazinha, sabias que não há almoços grátis? Têm sempre uma paga, se não for em monetário é em géneros...
Assim, Jorge Coelho vai ser a ponte de ligação entre o governo e a Mota-Engil, e os concursos passam, em grande número, para a empresa.
É trigo limpo - farinha amparo!
Nada mais simples.
De futuro, Jorge Coelho dirá: "quem se mete com o PS, leva com um saco de cimento!"...
Beijinhos
Compadre Alentejano

Paulo Vilmar disse...

Mariazinha!
Triste prática de nossos políticos, em todos os níveis!
Beijos.